Utilizador:
Senha:
Minutos para permanecer ligado:
Permanecer sempre ligado:

Esqueceu-se da senha?

 
Jul 16, 2019 - 18:34

Autor Tópico: Noticias no País  (Lida 63618 vezes)

LMMS

  • Visitante
Noticias no País
« em: 18.07.2009, 08:11 »
-Tópico referente ao Tema mencionado,toda a informação postada deve somente ter a ver com o mesmo
-Qualquer post que Não se enquadre para o Bom Funcionamento do Topico,será eleminado sem Aviso prévio
-Qualquer Picanço ou desrespeito pelas regras,serão aplicadas as Regras da Moderação.Quem se sentir Lesado por algum Post de algum membro,carregue onde diz denunciar ao moderador e não responder ao mesmo
-NOVO-Tem se vindo a verificar que existem varios Posts copiados e colados de Jornais e sites desportivos/informação em demasia,sobrecarregando o sistema,por isso cada User poderá postar 1Post desse conteudo por Dia..Comentarios,trocas de opiniões Sem Limite
-Topico quando estiver cheio,sera reciclado(ou limpo)

TVTUGA FORUM

Noticias no País
« em: 18.07.2009, 08:11 »

LMMS

  • Visitante
Re: Noticias no País
« Responder #1 em: 18.07.2009, 08:16 »
Citar
Portugal e Espanha juntaram-se em Braga na inauguração do Laboratório Ibérico de Nanotecnologia
VIDEO
rtp

Mteiro

  • Full Member
  • ***
  • Mensagens: 248
Re: Noticias no País
« Responder #2 em: 18.07.2009, 15:13 »
DOCENTES DO ISEP PROLONGAM GREVE ATÉ 31 DE JULHO

Citar
O pré-aviso do Sindicato Nacional de Ensino Superior aponta 27 de Julho como o dia final da greve dos docentes do ensino politécnico. Mas os professores do Instituto Superior de Engenharia do Porto (ISEP) decidiram prolongar os protestos até ao final do mês. As avaliações continuam paradas e à Presidência da República chegaram os apelos dos docentes através de postais. Querem uma reacção da tutela.

Durante a manhã, os professores do ISEP rumaram até Braga, mais propriamente até ao Laboratório Internacional Ibérico de Nanotecnologia, onde decorria a inauguração do centro. Levaram faixas de protesto e bandeiras negras onde se liam os motivos da manifestação. Os “professores estão em luta”, “em defesa do ensino politécnico”, por “uma transição justa” e “contra a precariedade”.

Mas os holofotes acabaram por se virar para o evento que decorria do outro lado da rua e os gritos perderam eco depois da chegada das altas figuras de Estado, portuguesas e espanholas.

Depois de abandonarem a cidade bracarense, os docentes regressaram à sua escola e reuniram-se num dos auditórios do ISEP, a fim de decidir os próximos passos. Numa sala quase cheia colocou-se a questão: “a greve deve continuar ou não?”. O microfone passou pelos vários presentes e ouviram-se diferentes opiniões e preocupações.

“A greve pode chegar a um ponto de ruptura”, alegava um dos professores que se manifestava contra a continuação dos protestos. “Interromper a greve agora sem ter obtido uma reacção da tutela é infrutífero, em vão”, lembrava outro docente, apoiado pela opinião de um outro presente: “estamos unidos, estamos a fazer-nos ouvir, por isso temos de continuar”.

Dentro desta discussão, os estudantes têm, a cada dia que passa, um peso cada vez maior. “Nós estamos aqui por e para os alunos”, sublinhou uma professora do ISEP. E para garantir que o ensino politécnico vai continuar a ser “um ensino de qualidade”, a maioria votou a favor da continuação da greve até 31 de Julho. Mas há exames que se vão realizar, porque como muitos lembraram “a greve é uma decisão democrática e autónoma”, que depende da vontade de cada professor.

Para além da paralisação quase total da avaliação, o Canal UP apurou também que os docentes dos vários politécnicos nacionais enviaram postais – cerca de 200 - ao Presidente da República, onde apelam a Cavaco Silva para que reveja o documento dos Estatutos da Carreira Docente (cabe agora ao chefe de Estado homologar os novos estatutos). É esse o grande objectivo dos professores. Este e conseguir que Mariano Gago rompa o silêncio e reaja aos protestos, informaram.

Foi ainda enviada uma petição ao Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnico (CCISP), por considerarem que o presidente, Sobrinho Teixeira, está a agir de uma “forma estranha”, ao não apoiar os docentes neste período.

Os protestos não se cingem ao ISEP e ouvem-se em diferentes pontos do país. Na noite passada, os docentes do Instituto Superior de Engenharia de Coimbra realizaram uma vigília no exterior da instituição, à qual se juntaram os estudantes.

Já na capital, onde professores e alunos também se têm feito ouvir, o presidente da Associação de Estudantes do Instituto Superior de Engenharia de Lisboa ameaçava, em declarações à agência Lusa, que “se for preciso fechar o Ministério, fechamos o ministério, mesmo que isso signifique sermos presos pela polícia”.

As manifestações são, deste modo, organizadas de forma autónoma, em cada uma das instituições politécnicas. Neste momento, os professores garantem que a adesão à greve se situa nos 80%.
http://www.canalup.tv/?menu=noticia&id_noticia=3937

La se vao as minhas ferias. Os exames passam pra o inicio de setembro, ate em agosto vou ter que estudar. Minhas e de mts milhares de alunos. :(
Eu vi o meu clube vencer competiçoes internacionais em televisoes a cores :D

TVTUGA FORUM

Re: Noticias no País
« Responder #2 em: 18.07.2009, 15:13 »

JotaEne

  • Jr. Member
  • **
  • Mensagens: 39
Re: Noticias no País
« Responder #3 em: 18.07.2009, 16:52 »
Desejo-te sorte nesta "lotaria" da greve. Espero que o bom senso venha ao de cima e que nao olhem so para eles, mas sim também para os alunos!

Má altura para fazerem uma greve! Sinceramente.
Alive!09 -----------> LOG & MH

casinhas

  • Visitante
Re: Noticias no País
« Responder #4 em: 22.07.2009, 23:35 »
Eduardo Prado Coelho, antes de falecer (25/08/2007),

teve a lucidez de nos deixar esta reflexão, sobre nós todos,

por isso façam uma leitura atenta.



Citar
Precisa-se de matéria prima para construir um País
Eduardo Prado Coelho - in Público


A crença geral anterior era de que Santana Lopes não servia,

bem como Cavaco, Durão e Guterres.

Agora dizemos que Sócrates não serve.

E o que vier depois de Sócrates também não servirá para nada.

Por isso começo a suspeitar que o problema não está no trapalhão

que foi Santana Lopes ou na farsa que é o Sócrates.

O problema está em nós. Nós como povo.

Nós como matéria prima de um país.

Porque pertenço a um país onde a ESPERTEZA é a moeda

sempre valorizada, tanto ou mais do que o euro.

Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude

mais apreciada do que formar uma família

baseada em valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais

poderão ser vendidos como em outros países, isto é,

pondo umas caixas nos passeios onde se paga por um só jornal

E SE TIRA UM SÓ JORNAL,
DEIXANDO-SE OS DEMAIS ONDE ESTÃO.

Pertenço ao país onde as EMPRESAS PRIVADAS são fornecedoras particulares

dos seus empregados pouco honestos, que levam para casa,
como se fosse correcto, folhas de papel, lápis, canetas, clips e tudo o que possa ser útil

para os trabalhos de escola dos filhos... e para eles mesmos.

Pertenço a um país onde as pessoas se sentem espertas porque
conseguiram comprar um descodificador falso da TV Cabo,

onde se frauda a declaração de IRS para não pagar ou pagar menos impostos.

Pertenço a um país:

-Onde a falta de pontualidade é um hábito;

-Onde os directores das empresas não valorizam o capital humano.

-Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e, depois,

reclamam do governo por não limpar os esgotos.

-Onde pessoas se queixam que a luz e a água são serviços caros.

-Onde não existe a cultura pela leitura (onde os nossos jovens dizem que

é 'muito chato ter que ler') e não há consciência nem memória
política, histórica nem económica.

-Onde os nossos políticos trabalham dois dias por semana para aprovar projectos e leis

que só servem para caçar os pobres, arreliar a classe média

e beneficiar alguns.

Pertenço a um país onde as cartas de condução e as declarações médicas
podem ser 'compradas', sem se fazer qualquer exame.

-Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços,

ou um inválido, fica em pé no autocarro, enquanto a pessoa que está sentada

finge que dorme para não lhe dar o lugar.

-Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro

e não para o peão.

-Um país onde fazemos muitas coisas erradas,

mas estamos sempre a criticar os nossos governantes.

Quanto mais analiso os defeitos de Santana Lopes e de Sócrates,

melhor me sinto como pessoa, apesar de que ainda ontem

corrompi um guarda de trânsito para não ser multado.

Quanto mais digo o quanto o Cavaco é culpado, melhor sou eu como português,

apesar de que ainda hoje pela manhã explorei um cliente que confiava em mim,

o que me ajudou a pagar algumas dívidas.

Não. Não. Não. Já basta.

Como 'matéria prima' de um país, temos muitas coisas boas,

mas falta muito para sermos os homens e as mulheres que o nosso país precisa.

Esses defeitos, essa 'CHICO-ESPERTERTICE PORTUGUESA' congénita,

essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui

até se converter em casos escandalosos na política, essa falta de qualidade humana,

mais do que Santana, Guterres, Cavaco ou Sócrates,

é que é real e honestamente má, porque todos eles são portugueses como nós,
 ELEITOS POR NÓS. Nascidos aqui, não noutra parte...

Fico triste.

Porque, ainda que Sócrates se fosse embora hoje,

o próximo que o suceder terá que continuar a trabalhar com a mesma matéria prima
 defeituosa que, como povo, somos nós mesmos.

E não poderá fazer nada...

Não tenho nenhuma garantia de que alguém possa fazer melhor,

mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a

erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá.

Nem serviu Santana, nem serviu Guterres, não serviu Cavaco,

nem serve Sócrates e nem servirá o que vier.

Qual é a alternativa ?

Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei

com a força e por meio do terror ?

Aqui faz falta outra coisa. E enquanto essa 'outra coisa' não comece

a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados,

ou como queiram, seguiremos igualmente condenados,

igualmente estancados... igualmente abusados !

É muito bom ser português. Mas quando essa portugalidade autóctone começa

a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento
como Nação, então tudo muda...

Não esperemos acender uma vela a todos os santos,

a ver se nos mandam um messias.

Nós temos que mudar. Um novo governante com os mesmos portugueses

nada poderá fazer.

Está muito claro... Somos nós que temos que mudar.

Sim, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda a acontecer-nos:

Desculpamos a mediocridade de programas de televisão nefastos e,
francamente, somos tolerantes com o fracasso.

É a indústria da desculpa e da estupidez.

Agora, depois desta mensagem, francamente, decidi procurar o responsável,

não para o castigar, mas para lhe exigir (sim, exigir)
que melhore o seu comportamento e que não se faça de mouco,

de desentendido.

Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO DE QUE O ENCONTRAREI
 QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO.

AÍ ESTÁ. NÃO PRECISO PROCURÁ-LO NOUTRO LADO.

 E você, o que pensa ?... MEDITE !





recebido por mail

é preciso reflectir. os portugueses precisam TODOS de reflectir :(

filipaopereire

  • Global Moderator
  • Sr. Member
  • *****
  • Mensagens: 312
  • "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena" FP
Re: Noticias no País
« Responder #5 em: 23.07.2009, 16:53 »
Eduardo Prado Coelho, antes de falecer (25/08/2007),

teve a lucidez de nos deixar esta reflexão, sobre nós todos,

por isso façam uma leitura atenta.



Citar
Precisa-se de matéria prima para construir um País
Eduardo Prado Coelho - in Público


A crença geral anterior era de que Santana Lopes não servia,

bem como Cavaco, Durão e Guterres.

Agora dizemos que Sócrates não serve.

E o que vier depois de Sócrates também não servirá para nada.

Por isso começo a suspeitar que o problema não está no trapalhão

que foi Santana Lopes ou na farsa que é o Sócrates.

O problema está em nós. Nós como povo.

Nós como matéria prima de um país.

Porque pertenço a um país onde a ESPERTEZA é a moeda

sempre valorizada, tanto ou mais do que o euro.

Um país onde ficar rico da noite para o dia é uma virtude

mais apreciada do que formar uma família

baseada em valores e respeito aos demais.

Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais

poderão ser vendidos como em outros países, isto é,

pondo umas caixas nos passeios onde se paga por um só jornal

E SE TIRA UM SÓ JORNAL,
DEIXANDO-SE OS DEMAIS ONDE ESTÃO.

Pertenço ao país onde as EMPRESAS PRIVADAS são fornecedoras particulares

dos seus empregados pouco honestos, que levam para casa,
como se fosse correcto, folhas de papel, lápis, canetas, clips e tudo o que possa ser útil

para os trabalhos de escola dos filhos... e para eles mesmos.

Pertenço a um país onde as pessoas se sentem espertas porque
conseguiram comprar um descodificador falso da TV Cabo,

onde se frauda a declaração de IRS para não pagar ou pagar menos impostos.

Pertenço a um país:

-Onde a falta de pontualidade é um hábito;

-Onde os directores das empresas não valorizam o capital humano.

-Onde há pouco interesse pela ecologia, onde as pessoas atiram lixo nas ruas e, depois,

reclamam do governo por não limpar os esgotos.

-Onde pessoas se queixam que a luz e a água são serviços caros.

-Onde não existe a cultura pela leitura (onde os nossos jovens dizem que

é 'muito chato ter que ler') e não há consciência nem memória
política, histórica nem económica.

-Onde os nossos políticos trabalham dois dias por semana para aprovar projectos e leis

que só servem para caçar os pobres, arreliar a classe média

e beneficiar alguns.

Pertenço a um país onde as cartas de condução e as declarações médicas
podem ser 'compradas', sem se fazer qualquer exame.

-Um país onde uma pessoa de idade avançada, ou uma mulher com uma criança nos braços,

ou um inválido, fica em pé no autocarro, enquanto a pessoa que está sentada

finge que dorme para não lhe dar o lugar.

-Um país no qual a prioridade de passagem é para o carro

e não para o peão.

-Um país onde fazemos muitas coisas erradas,

mas estamos sempre a criticar os nossos governantes.

Quanto mais analiso os defeitos de Santana Lopes e de Sócrates,

melhor me sinto como pessoa, apesar de que ainda ontem

corrompi um guarda de trânsito para não ser multado.

Quanto mais digo o quanto o Cavaco é culpado, melhor sou eu como português,

apesar de que ainda hoje pela manhã explorei um cliente que confiava em mim,

o que me ajudou a pagar algumas dívidas.

Não. Não. Não. Já basta.

Como 'matéria prima' de um país, temos muitas coisas boas,

mas falta muito para sermos os homens e as mulheres que o nosso país precisa.

Esses defeitos, essa 'CHICO-ESPERTERTICE PORTUGUESA' congénita,

essa desonestidade em pequena escala, que depois cresce e evolui

até se converter em casos escandalosos na política, essa falta de qualidade humana,

mais do que Santana, Guterres, Cavaco ou Sócrates,

é que é real e honestamente má, porque todos eles são portugueses como nós,
 ELEITOS POR NÓS. Nascidos aqui, não noutra parte...

Fico triste.

Porque, ainda que Sócrates se fosse embora hoje,

o próximo que o suceder terá que continuar a trabalhar com a mesma matéria prima
 defeituosa que, como povo, somos nós mesmos.

E não poderá fazer nada...

Não tenho nenhuma garantia de que alguém possa fazer melhor,

mas enquanto alguém não sinalizar um caminho destinado a

erradicar primeiro os vícios que temos como povo, ninguém servirá.

Nem serviu Santana, nem serviu Guterres, não serviu Cavaco,

nem serve Sócrates e nem servirá o que vier.

Qual é a alternativa ?

Precisamos de mais um ditador, para que nos faça cumprir a lei

com a força e por meio do terror ?

Aqui faz falta outra coisa. E enquanto essa 'outra coisa' não comece

a surgir de baixo para cima, ou de cima para baixo, ou do centro para os lados,

ou como queiram, seguiremos igualmente condenados,

igualmente estancados... igualmente abusados !

É muito bom ser português. Mas quando essa portugalidade autóctone começa

a ser um empecilho às nossas possibilidades de desenvolvimento
como Nação, então tudo muda...

Não esperemos acender uma vela a todos os santos,

a ver se nos mandam um messias.

Nós temos que mudar. Um novo governante com os mesmos portugueses

nada poderá fazer.

Está muito claro... Somos nós que temos que mudar.

Sim, creio que isto encaixa muito bem em tudo o que anda a acontecer-nos:

Desculpamos a mediocridade de programas de televisão nefastos e,
francamente, somos tolerantes com o fracasso.

É a indústria da desculpa e da estupidez.

Agora, depois desta mensagem, francamente, decidi procurar o responsável,

não para o castigar, mas para lhe exigir (sim, exigir)
que melhore o seu comportamento e que não se faça de mouco,

de desentendido.

Sim, decidi procurar o responsável e ESTOU SEGURO DE QUE O ENCONTRAREI
 QUANDO ME OLHAR NO ESPELHO.

AÍ ESTÁ. NÃO PRECISO PROCURÁ-LO NOUTRO LADO.

 E você, o que pensa ?... MEDITE !





recebido por mail

é preciso reflectir. os portugueses precisam TODOS de reflectir :(
Respeito muito este senhor muito mais porque já partiu e não está aqui para
se defender, agora são opiniões validas alguma mais que as outras mas ele
esqueçeu-se de referir que em Portugal o que não faltam é Velhos do Restelo
para apontar os defeitos o que ele disse qualquer um podia dizer agora se em
vez de deixar-mos está politica dos tristes e coitadinhos da Europa e trabalha-se
mos arduamente na construção de um mentalidade forte sem espaço para choros
ai sim na Alemanha o expoente maximo do que é um país quando há um problema
para resolver ninguém vai para a cama dormir antes deste estar resolvido aqui é
uma coisa que pode durar umas semanitas a resolver são as mentalidade latinas.
Tal como o é o Fado.

CUMPS FILIPAO ;)

[youtube]pOTWc-pcOCU[/youtube]

LMMS

  • Visitante
Re: Noticias no País
« Responder #6 em: 25.07.2009, 10:58 »
Citar
Milhares de animais abandonados

Entrevista c/LPDA

Mais de um milhão de animais são abandonados todos os anos em Portugal. Por detrás dos abandonos estão muitas vezes os periodos de férias dos donos, mas não só
rtp
Mau demais..

TVTUGA FORUM

Re: Noticias no País
« Responder #6 em: 25.07.2009, 10:58 »

nunosilvaslb22

  • Sr. Member
  • ****
  • Mensagens: 329
  • faNNatic
Re: Noticias no País
« Responder #7 em: 25.07.2009, 11:04 »
E o prblema maior é que muitos são apanhados e não lhes acontece nada!!!!!!!!!
Vergonhoso!!!!!!!  >:(
Abandonar animais É CRIME!!!

casinhas

  • Visitante
Re: Noticias no País
« Responder #8 em: 30.07.2009, 03:03 »
artigo de opinião

Citar
Cozido à portuguesa
O sol e o vento


Uma das poucas coisas que as pessoas vão recordar do governo de Sócrates é a aposta nas energias renováveis.

Daqui a uns anos, quando o tempo já tiver passado o suficiente para se fazer a história do governo de José Sócrates, acredito que uma das poucas coisas que as pessoas vão recordar é a aposta nas energias renováveis. Fazer do sol e do vento o destino energético de um país não era propriamente uma ideia nova, nem sequer original, mas fazer delas uma aposta de Portugal, do Estado e da sociedade civil foi uma escolha de Sócrates, do seu governo, e foi uma escolha que ficará para o futuro, um rumo que dificilmente o país pode dispensar. É claro que, nos jornais e nas televisões, se discutiram mais as polémicas: os corninhos de Pinho, o Freeport, as diatribes de Alegre, o deficit que primeiro desce e depois volta a subir, o instinto autoritário do primeiro-ministro, as gafes de Mário Lino, enfim, o espectáculo do costume.

No entanto, tudo isso passa e se esquece e não perdura. A história só retém o que altera a vida das pessoas, não o entretenimento, e para a história as energias renováveis vão ficar. Um país que importa 90 e tal por cento da sua energia é um país com problemas permanentes, e inverter os dados dessa equação começa a ser possível com o vento e o sol, e talvez o mar a ajudar. Bem sei que é caro, mas não foi também caro, há muitos anos atrás, fazer uma rede de distribuição de gasolinas e gasóleo, construir gasodutos, siderurgias, petroquímicas? Sim, foi caro, mas foi necessário para o desenvolvimento de Portugal. Daqui para a frente, também será caro mudar, progressivamente, para fontes de energia renováveis, mas é imprescindível. Sócrates compreendeu-o e ainda bem. Se nas próximas eleições perder, espero que quem vier a seguir não hesite, nem mude de rota, pois neste assunto devia existir um consenso nacional. No Brasil, nos últimos vinte ou trinta anos, ninguém discutiu a aposta no etanol, mesmo quando ela parecia um devaneio tonto, num mundo com o petróleo barato.

Agora, o Brasil está a recolher os benefícios dessa aposta e tem muitos problemas resolvidos. Portugal só tem a ganhar em andar mais depressa, em apoiar a mudança para carros eléctricos, os painéis solares em cada casa, os moinhos de vento espalhados pelos montes. Só assim a factura energética vai diminuir, cortando nas caríssimas importações de petróleo. E diminuir as importações é uma das formas de estimular o crescimento económico do país, tirando-nos do marasmo destes dez últimos anos.
in CM by Domingos Amaral (Director da GQ)

é por estas e por outras que voto Sócrates nas próxima eleições

LMMS

  • Visitante
Re: Noticias no País
« Responder #9 em: 31.07.2009, 17:31 »
Citar
Palestra por miúdo de 7 anos alimenta expectativas

VIDEO

Está marcada para amanhã uma palestra sobre o nascimento do Universo que não seria notícia, se o orador não fosse um menino de apenas 7 anos. O André vai falar no Museu da Ciência, em Lisboa. Hoje fomos conhecê-lo a Braga.
rtp
Boa Sorte miudo..Defenitivamente tornei'me teu Fã.. ;)